Perdoar não é fingir que está tudo bem.

Perdoar não é fingir que está tudo bem, se na verdade não está. Perdoar não é fingir que nada aconteceu. E também não é ignorar os sentimentos.

A primeira coisa que nos atrapalha em nosso processo de perdoar é o nosso senso de justiça. E sabe porque? Porque queremos ver quem errou ser punido ou pelo menos reconhecendo que errou. Mas isso pode nunca acontecer, já que não depende de nossa vontade. E então ficamos presos na falta de perdão e nos males que isso provoca.

E a segunda coisa é dizer para si mesmo que perdoou, mas na verdade apenas está fingindo que está tudo bem, sem estar.

Sendo assim, o que precisamos é ir além do perdão.

Em Lucas 6:27 está o ensinamento de como ir além do perdão: Amando, abençoando e orando por aqueles que nos maltratam.

Ou seja, é preciso ser verdadeiro, admitir que há um problema ali, que não está tudo bem, que ocorreu algo injusto ou que machuca, entre outros exemplos. Se doeu, chore o tanto que precisar, porém, após isso, supere! Perdoe! E depois vá além do perdão, faça o que Deus diz: não apenas perdoar, mas abençoar.

Abençoar significa “falar bem de” . E geralmente fazemos o contrário, embora oremos e tentemos perdoar, nós amaldiçoamos com a nossa língua ou relembramos a ofensa milhares de vezes quando falamos sobre ela com outras pessoas.

A Pastora Joyce Meyer escreveu a seguinte frase: “Odiar aqueles que nos feriram é como tomar veneno e esperar que o seu inimigo morra”

Precisamos ir além, ver as coisas de forma diferente. Por que passar a vida zangado, amargurado com pessoas que nem sequer se importam com isso? Elas estão aproveitando a vida enquanto você está infeliz. Deixe a ofensa para trás, ore pedindo a Deus que transforme e abençoe essa pessoa, mesmo que ela pareça não ter “concerto”, porque para Deus nada é impossível e orando por isso nós próprios somos abençoados espiritualmente.

Faça isso hoje mesmo e você sentirá uma liberdade maravilhosa e Deus se mostrará forte como o seu Vingador, o seu justo Juiz.

Com amor,

Morgana.