Relacionamentos Perigosos #Resenha

🐠Neste livro o autor desenvolve uma teoria chamada síndrome do Betta. Ele destrincha o comportamento do peixe Betta e compara com alguns relacionamentos perigosos entre pessoas.

O Peixe Betta é famoso e bastante escolhido devido a sua grande beleza, mas ele herdou esse nome de uma tribo, Ikan Bettah, bastante hostil e violenta.
“Pessoas Bettas sempre serão visitas exibindo algum tipo de talento, atributo e/ou beleza física. Porém, isso não a define como uma portadora da síndrome, mas sim os ataques direcionados a outras pessoas que se aproximem com as mesmas qualidades.” (p. 27)
O peixe Betta é forte, resistente e independente, mas com o único objetivo de se manter, nunca ajuda outros. Ele é o oposto do relacionamento. Ele mata todos que se aproximam, até mesmo a fêmea da mesma espécie corre risco de morte, ela tem que ser colocada com muito cuidado no aquário apenas para o acasalamento e em seguida imediatamente tirada, para não ser morta.

No aquário do Betta não pode ter outro peixe, pois ele mata.

“A síndrome do Bettah faz as pessoas que deveriam estar juntas, ficarem separadas por muros e paredes.” (p.41) Que é o contrário do que Deus nos orienta. “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!” (Salmos 133:1)
O Betta gosta de ficar só no aquário, mas isso é provocado pelas posses que ele não quer compartilhar, como espaço, comida, atenção.
As pessoas Bettas não são diferentes, quando percebem uma possível ameaça de alguém se aproximando do seu espaço (bens, liderança ou que outro comece a ter o reconhecimento que antes só ele tinha), mesmo que ela não perceba, os sinais de sua insatisfação ficam muito evidentes. Um bom observador notará em sua fala, seu semblante e linguagem corporal.
No decorrer do livro o autor mostra como a síndrome do Betta esteve presente na vida de algumas pessoas bem conhecidas: Caim, Saul, Absalão, Herodes, Satanás e outros.
Essa leitura é uma ferramenta para nos abrir os olhos e nos permitir enxergar como estão sendo os nossos relacionamentos, se perigosos ou não. Para nos previnir de ter sentimentos e desejos nocivos, como chegar ao topo e ser melhor que os outros. Mas sim, desenvolvermos nossos talentos e virtudes para ser benção na vida dos outros.
Para Deus todos somos iguais. E por isso o Betta não vive os planos de Deus, porque está ocupado em querer ser mais do que o outro.
O que pode curar essa síndrome é a mudança de pensamento, e no decorrer dos parágrafos o livro trás versículos da bíblia para mostrar como devemos agir para convivermos da melhor forma, de forma saudável.
🐠
” …se possível, quando depender de vocês, tende paz com todos;” (Romanos 12:18)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s