Para o coração

Incerto.

Deve ser a pressa, de viver tudo que quero
Ao mesmo tempo
Sofro novamente, no mesmo choro
Olho pra mim

Como será que pode meu Deus
Eu ser assim
Pra onde vou? De onde eu vim?
Quero aprender a descansar em ti

Regredindo assim, no arremesso louco de insanidade
Luta escassa de mente, coração
E alma, e alma, e alma, e alma

Certeza é você, guiando o caminhar
Vontade a tua, decido cantar você
Me furte aos meus anseios
Incerto sempre estou
Refresque-me a memória o que me fez andar
Vejo que ainda há vida em mim
Não se pode mais caminhar assim

Pode ser o tempo, esvaecendo aos poucos
Indo ao teu encontro
Feito a ventania, da minha ansiedade
Olho pra Ti

Preciso ouvir o som do coração, ao palpitar
Do menino novo e sábio que no pai, pode confiar

Prosseguindo assim
Mas ao mesmo tempo sem prosseguir
Luta pesada de mente, coração
E calma, e calma, e calma, e calma

Certeza é você, guiando o caminhar
Vontade a tua, decido cantar você
Me furte aos meus anseios
Incerto sempre estou
Refresque-me a memória o que me fez andar
Vejo que ainda há vida em mim
Não se pode mais caminhar assim

Anúncios

3 comentários em “Incerto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s